Caminhares

São dias de muitos caminhos.

Há dores de que não se escapa,

Mas também há teimosias humanas a insistir

Nos esconderijos possíveis

       dos lugares

       dos tempos

       das pessoas.

.

Nada parece casual. Nada é casual, de fato.

Não invoco adivinhações e coincidências, entretanto:

Encontramo-nos em múltiplas convergências.

Caminhamos na complexidade

       de nossas escolhas

       de escolhas alheias

       de energias outras.

.

Atravesso pontes a um salto do adeus.

Corro por passados em um presente assustado com o futuro.

Há dias e momentos de tristeza sem choros que a amenizem.

Seremos capazes

       de enfrentar nossas dores?

       de escolher — e enfrentar — a felicidade?

       de resistir a tudo que nos deslegitima e mata?

.

Não há respostas. Elas se fazem nos caminhares.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s